Dicas

VISÃO INFANTIL.

Visão infantil: um assunto que deve ser visto bem de perto

 

           Uma em cada quatro crianças em idade escolar tem problemas de visão ( miopia, hipermetropia,  astigmatismo , estrabismo entre outras doenças oculares). 
           Segundo a Academia Americana de Oftalmologia, isso pode ser consequência do grande esforço intelectual, que se veem submetidos os pequenos desde as idades menores. A televisão, o computador, etc., são aparelhos que exigem muito do sistema visual da criança, chegando a impedir, em alguns casos, seu adequado desenvolvimento. Há risco de miopia transitória entre crianças que usam computadorou videogame por horas diárias. 
            Dor de cabeça ao sair da escola, olhos irritados ao fazer suas tarefas escolares ou franzir a testa ao ler são sinais de uma provável dificuldade na visão e de que a criança deve ser levada ao médico para confirmar ou não a existência de algum problema. 
            Mas as crianças podem apresentar sinais de que algo está errado muito antes da idade escolar, pois elas têm dificuldade em perceber a visão embaçada. Portanto, pais e professores devem ficar atentos nos dois primeiros anos de vida a sinais de lacrimejamento constante, fotofobia, pupila muito grande, com reflexo, cor acinzentada ou opaca; falta de interesse pelo ambiente e pessoas; olhos vermelhos e com secreção. Nas crianças a partir de 3 anos, deve-se prestar atenção a sintomas como tombamento da cabeça para um dos lados, dor de cabeça ou nos olhos frequente, olhos desviados para o nariz ou para fora, esfregar os olhos após esforço visual e fechar um dos olhos em locais ensolarados. 
               Para os médicos, esta falta de prevenção é um dos motivos do Brasil hoje ter mais 27 mil crianças cegas e 83 mil com baixa visão. Os Oftalmologistas recomendam o primeiro exame de vista aos 3 anos, quando há história familiar de problemas de visão. Se os pais são míopes ou têm algum outro vício de refração, a criança deve ser levada ao oftalmologista aos 2 anos.
 
 
    Veja algumas doenças que podem acometer a visão das crianças:
 
    Miopia.
 
     Principal característica: não veem corretamente os objetos ou pessoas que se encontram longe.
Sinais de alerta: ascrianças podem apertar os olhos para enfocar melhor. Aquelas que não usam óculos, normalmente, são mais tímidas e distraídas, e preferem atividades como a leitura, pintura ou trabalhos manuais. Os sintomas podem ser confundidos com transtornos da escrita, como é o caso da dislexia, já que muitas crianças, por não conseguirem ver bem, podem trocar, ao copiar de uma lousa, letras como o p com o q, ou a letra d com a b.
 
 
     Hipermetropia.
 
       Principal característica: ao contrário dos míopes, as crianças afetadas tem uma percepção borrada de objetos próximos.
       Sinais de alerta:ao forçar a vista, as crianças podem ter dor nos olhos ou de cabeça, lacrimejar, e piscarem frequentemente. Geralmente, preferem brincar ao ar livre.
 
     Astigmatismo.
 
        Principal característica: percebe uma visão deformada das coisas, tanto de longe como de perto.
Sinais de alerta: pode estar associado à miopia ou à hipermetropia, apresentando sintomas das duas patologias.
 
 
       Estrabismo .
 
         O estrabismo é um distúrbio que afeta o paralelismo entre os dois olhos, que apontam para direções diferentes. Ele pode ser classificado em convergente (esotropia), quando um ou ambos os olhos se movem para dentro, na direção do nariz; em divergente (exotropia), quando um ou os dois olhos se deslocam para fora e em vertical (hipertropia), quando o deslocamento ocorre para cima ou para baixo.
           É um erro acreditar que o estrabismo desaparece com o crescimento. Assim que o desvio ocular for notado nas crianças, elas devem se encaminhadas para avaliação oftalmológica.
           O estrabismo pode ser tratado e corrigido em qualquer idade, mas os resultados são sempre melhores se o tratamento for seguido à risca e precocemente iniciado. A falta de tratamento adequado pode reverter na perda total da visão do olho desviado.